Quarta-feira, 22 de Junho de 2016

British Council anuncia a programação da Shakespeare House, espaço que irá homenagear os 400 anos da morte do dramaturgo britânico durante a Flip

Casa contará com experiência sensorial e diversos eventos gratuitos e abertos ao público, que incluem espetáculo teatral interativo, exibições de filmes raros, casa de chá, oficinas literárias, artesanato local e debates com autores e especialistas

O clima de Stratford-Upon-Avon, cidadezinha com 27 mil habitantes que fica ao sul de Birmingham, na Inglaterra, vai tomar conta de Paraty. Foi lá que nasceu um dos maiores nomes da dramaturgia mundial, William Shakespeare, cuja morte completa 400 anos em 2016. Para homenagear sua vida e obra, o British Council realiza a Shakespeare House, que funcionará durante a Festa Internacional Literária de Paraty (Flip), entre 29 de junho e 3 de julho. A ocupação cultural e educativa será promovida na Capela Nossa Senhora das Dores, a Capelinha, que fica a apenas uma quadra da histórica Praça da Matriz, o principal cartão-postal da icônica região. As atividades acontecerão em todos os espaços da igreja colonial construída em 1800, incluindo o cemitério. A iniciativa é um dos destaques do programa internacional Shakespeare Lives, que durante todo o ano de 2016 celebra o legado do britânico com atividades artísticas e educativas, que reforçam o quão universal e atual se mantém sua obra.

“As celebrações do programa Shakespeare Lives este ano demonstram o poder e a relevância que Shakespeare tem hoje para os brasileiros. A Shakespeare House na Flip vai nos permitir explorar todos os temas que associamos com o bardo: o desejo de poder, traição, amor, ódio, conflitos internos – temas universais que permanecem relevantes hoje, assim como o eram há 400 anos”, afirma Martin Dowle, Diretor do British Council no Brasil.

A programação de qualidade da Casa, que é gratuita e aberta ao público, inclui teatro, debates, cinema e artes visuais. A agenda conta com artistas locais e grandes nomes da literatura mundial, sem deixar de lado um viés inovador, ao apostar em jovens talentos. 

“Enxergamos Shakespeare como matéria prima universal para qualquer forma de arte, em qualquer lugar e em qualquer tempo. Mais do que um patrimônio histórico e cultural, a obra de Shakespeare sempre será multifacetada e contemporânea, ressoando em praticamente qualquer assunto. A Shakespeare House é uma plataforma para celebrar o legado e a influência do dramaturgo em todas as culturas, fazendo uma ponte entre os artistas locais e os do Reino Unido, para que todos compartilhem suas versões da obra de Shakespeare”, conta Luiz Coradazzi, Diretor de Artes do British Council.

Destaques internacionais na Flip

Seis nomes britânicos de destaque da literatura mundial virão à Flip com apoio do British Council, desde consagrados autores como o escocês Irvine Welsh, responsável pela trilogia best-seller “Trainspotting”, a representantes da nova geração. A programação inclui ainda encontros na Tenda dos Autores, com a presença de nomes como Misha Glenny, jornalista investigativo especializado em áreas de conflito e autor de “Nemesis — Um Homem e a Batalha pelo Rio”, que narra à história de Nem, ex-chefe do tráfico na favela da Rocinha. O historiador Kenneth Maxwell, um dos mais importantes brasilianistas da atualidade, também irá a Paraty para debater como o Brasil se tornou o principal assunto de reflexão em sua obra. No campo da ciência, a festa recebe o neurocirurgião Henry Marsh, um dos maiores nomes no Reino Unido, que ganhou espaço na mídia ao operar o cérebro de um homem enquanto o paciente estava acordado e tocando violão. Finalizando o line up, está a autora Helen Macdonald. Após a súbita perda do pai, a escritora decidiu se reaproximar de uma antiga paixão: a falcoaria, que a levou a refletir sobre amor e luto em “F de Falcão”.

Programação da Casa Shakespeare

Teatro interativo - Entre os destaques previstos, está o espetáculo teatral interativo “Shakespeare: Livros para sobreviver”, do ator e diretor mineiro Diego Bagagal. A peça, com texto de Mickael de Oliveira, leva o público a percorrer os cinco ambientes seguindo Diego, que se reveza em sete personagens. A cada escolha durante o trajeto, uma mudança no destino da história, que faz uma reflexão sobre as relações humanas e o estado do mundo atual. 

Cinema ao ar livre - Outra atração que irá animar as noites em Paraty é o cinema ao ar livre, que acontece no cemitério da Capelinha e exibe três filmes raros inspirados na obra do dramaturgo. Os longas-metragens fazem parte do acervo do British Filme Institute, um dos maiores e mais diversos do mundo. São eles: “Theatre of Blood” (Douglas Hickox, 1973), que usa Shakespeare como tema de uma história sobre a criação artística, “All Night Long” (Basil Dearden, 1951), que faz uma adaptação de contexto interessantíssima do drama Otelo para a era do jazz na Londres dos anos 60, e “The Angelic Conversation” (Derek Jarman, 1985), uma narrativa de poemas românticos vividos pela atriz Judi Dench. 

Casa de Chá – O público poderá relaxar em tomando um chá inglês gratuitamente, no cemitério da igreja. A parceria com a Twinings, líder mundial do segmento premium de chás, criada em 1706 e presente em mais de 115 países, e com a Kenwood, que cederá modernas chaleiras, transformou o cemitério da igreja em um espaço de convivência e degustação. 

Leitura de sonetos - Os sonetos do autor também serão interpretados ao vivo, pela poeta Annita Costa Malufe e a editora inglesa Liz Calder, uma das idealizadoras da Flip. 

Artes visuais - Na sacada da casa, uma boneca de papel machê de Julieta se prepara para receber o amado Romeu, que escala a varanda. As obras de arte são assinadas pelo artista local Davi Cananea, que criou ainda versões de Lady Macbeth e do próprio Shakespeare, que dará as boas-vindas aos visitantes na entrada do espaço e promete participar de muitas selfies de quem passar por lá. 

Ao entrar na nave da igreja, uma inspiradora experiência sensorial completa, que despertará os sentidos. A visão será aguçada pela instalação aérea que recria o clima de uma tempestade, presente no livro homônimo de Shakespeare, sempre muito ligado à natureza. Idealizada pelo Escritório de Arte, a obra conta com 1500 folhas de papel vegetal no teto do espaço, que dançam e emitem sons conforme a força do vento. Entre os bancos da igreja, estarão esculturas de personagens como Romeu e Julieta, Hamlet e Henrique V, assinadas por Dalcir Ramiro, o ceramista mais conhecido da cidade. As obras foram comissionadas pelo British Council e, ao final do evento, serão vendidas e terão a verba revertida para o Instituto Arte 4, que reforça a tradição local que existe há mais de 200 anos. 

Biblioteca - O legado do projeto inclui ainda a doação de uma biblioteca com obras do britânico para escolas públicas da região, ao final do evento. Durante a festa, os leitores poderão aproveitar as obras em meio a 1000 rosas de papel machê, confeccionadas por artesãs locais. As flores têm um significado muito forte nas festas religiosas de região e também fazem referência à tetralogia da Guerra das Rosas (Henrique IV, Partes 1 a 3, e Ricardo III). O publico poderá ainda assistir vídeos da campanha educacional online Play Your Part, que convida as pessoas a lerem seus trechos favoritos da obra de Shakespeare.

Os visitantes são convidados a participarem de debates que relacionam a obra do dramaturgo com temas contemporâneos, como política, poder, corrupção, amor, sexo, juventude, natureza e religião. A lista de palestrantes convidados inclui autores e personalidades, como Pedro Bial e Gustavo Franco (“Vilões de Shakespeare”), estudiosos, acadêmicos e artistas locais. 

Este ano, a tradicional Oficina Literária da Flip, liderada pela dramaturga Marici Salomão, será hospedada na Shakespeare House, onde também serão realizados workshops fechados para professores da rede pública de ensino. Eles receberão de Ronaldo Marin, do Instituto Shakespeare Brasil, treinamentos para aplicarem o conteúdo Shakespeare Lives in Schools, produzido pelo British Council, em sala de aula. Os programas de ensino relacionam questões presentes na obra do britânico com temas atuais, presente no cotidiano dos estudantes. 

A Shakespeare House é idealizada e realizada pelo British Council, fruto de uma relação muito próxima entre a instituição e a Flip, e produzida pela Cardápio de Ideias. A iniciativa faz parte do programa global Shakespeare Lives, que celebra a vida e obra de William Shakespeare com atividades artísticas e educativas no ano em que se completa 400 anos de sua morte. Até o fim do ano, a expectativa é atingir meio bilhão de pessoas em mais de 140 países. O projeto faz parte da Campanha GREAT, de promoção do governo britânico.

 

Serviço

Programação Shakespeare House 

• 29 de junho, quarta-feira - 14 às 20h

14 às 17h – Shakespeare in Schools – Evento fechado – Treinamento de professores locais sobre a obra de Shakespeare, com Ronaldo Marin (Instituto Shakespeare Brasil)

14 às 19h – Casa de chá

14 às 20h – Biblioteca e Exibições

17 às 18h – Shakespeare in Debate. Tema: “Shakespeare for Dummies” – Com Ronaldo Marin (Instituto Shakespeare Brasil)

• 30 de junho, quinta-feira – 10h às 20h

 10 às 20h - Biblioteca e Mostras

10 às 13h – Shakespeare in Schools – Evento fechado – Treinamento de professores locais, com Ronaldo Marin (Instituto Shakespeare Brasil)

10 às 19h – Casa de chá

15 às 16h – The Sonets Live. Leitura de sonetos selecionados de Shakespeare, pela poeta Annita Costa Malufe e a editora inglesa Liz Calder, uma das idealizadoras da Flip

17 às 18h – Shakespeare in Debate. Tema: Admirável Mundo Novo – com curadoria do jornalista Nelson de Sá, participação de Alex Ellis (Embaixador do Reino Unido no Brasil) e mediação de André Conti (Companhia das Letras). Participação de nomes a confirmar. Sinopse: Shakespeare começou a se despedir do teatro com os olhos voltados para as Américas, seus sonhos, barulhos, canibais, em "A Tempestade". O debate vai abordar a ponte entre o que ele vislumbrou e a marca que acabou deixando do outro lado do oceano, dos palcos à literatura

19 às 20h15 – Exibição do filme “The Angelic Conversation” (Derek Jarman, 1985), poemas românticos narrados pela atriz Judi Dench

21h30 às 22h – Performance teatral interativa. “Shakespeare: Livros para sobreviver”, do ator e diretor mineiro Diego Bagagal. Ingresso limitado à capacidade do espaço.

• 1 de julho, sexta-feira – 9h30 às 20h

9h30 às 14h30 – Oficina Literária da Flip – Evento fechado, com participação da dramaturga Marici Salomão

10 às 20h - Biblioteca e Mostras

10 às 19h – Casa de chá

17 às 18h – A confirmar

18h30 às 19h30 – Shakespeare in Debate. Tema: Vilões de Shakespeare. Com o autor Gustavo Franco, o advogado José Roberto de Castro Neves e o escritor Rodrigo Lacerda, com mediação de Pedro Bial

19 às 20h40 – Exibição do filme “Theatre of Blood” (Douglas Hickox, 1973), que usa Shakespeare como tema de uma história sobre a criação artística

21h30 às 22h – Performance teatral interativa. “Shakespeare: Livros para sobreviver”, do ator e diretor mineiro Diego Bagagal. Ingresso limitado à capacidade do espaço.

• 2 de julho, sábado – 9h30 às 20h

9h30 às 14h30 – Oficina Literária da Flip – Evento fechado, com participação da dramaturga Marici Salomão

10 às 20h - Biblioteca e Mostras

10 às 20h – Casa de chá

15 às 16h20 – Shakespeare in Debate. Tema: A realidade em Shakespeare – Ordem cósmica ou vontade dos homens?. Com participação do autor Theofilo Silva e do filósofo José Ernesto Bologna, com mediação do editor Luiz Alquéres (Edições de Janeiro)

17 às 18h20 – Shakespeare in Debate. Tema: O Palco de Shakespeare: Conexões entre Ontem e Hoje. Com participação do autor Rodrigo Lacerda, o dramaturgo Diego Bagagal e mediação da dramaturga Marici Salomão

19 às 20h30 – Exibição do filme “All Night Long” (Basil Dearden, 1951), que faz uma adaptação de contexto interessantíssima do drama Otelo para a era do jazz na Londres dos anos 60

21h30 às 22h – Performance teatral interativa. “Shakespeare: Livros para sobreviver”, do ator e diretor mineiro Diego Bagagal. Ingresso limitado à capacidade do espaço.

• 3 de julho, domingo – 9h30 às 14h

9h30 às 13h30 – Oficina Literária da Flip  – Evento fechado, com participação da dramaturga Marici Salomão

10 às 14h – Biblioteca, Mostras e Casa de Chá

**Programação sujeita a alteração.

Endereço: Capela Nossa Senhora das Dores - Rua da Capela, s/nº,  Paraty - RJ, 23970-000

Horários: 29/06 (qua) – das 14 às 20h

30/06 (qui), 1/07 (sex) e 2/07 (sáb) – das 10 às 20h (performances às 21h30, após o horário de visitação)

3/07 (dom) – das 10 às 14h

Entrada gratuita

Capacidade: até 70 pessoas, de acordo com cada atividade. Entrada por ordem de chegada

Classificação: livre

Sobre o British Council

O British Council é a organização internacional sem fins lucrativo do Reino Unido para relações culturais e oportunidades educacionais. Seu trabalho busca estabelecer a troca de experiências e criar laços de confiança por meio do intercâmbio de conhecimento e de ideias entre pessoas ao redor do mundo. A organização está presente em mais de 100 países e trabalha com parceiros como os governos em diversas instâncias, organizações não-governamentais e iniciativa privada, em ações relacionadas à promoção da língua inglesa, cultura, artes, educação e programas sociais. www.britishcouncil.org.br

Sobre o Shakespeare Lives

 

O programa global Shakespeare Lives relembra os 400 anos da morte de William Shakespeare com uma série de eventos e atividades que irão celebrar a vida e obra do dramaturgo britânico ao longo do ano de 2016. O projeto, liderado pelo British Council, faz parte da campanha GREAT do governo britânico. No Brasil, o programa inclui, além da Shakespeare House, apresentações de espetáculos teatrais baseados em clássicos como “Macbeth” e “A Tempestade”, exibições de filmes inspirados em sua obra em parceria com o British Film Institute, ciclos de debates e materiais para professores e alunos do ensino básico. O legado de Shakespeare também será tema da campanha educacional online Play Your Part e de atividades na British House, a casa britânica no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos.