Professor em sala de aula

Os desafios diários, frente a uma escola, são muitos e dos mais diversos tipos. Buscar ótimos resultados no desempenho dos alunos está longe de ser uma tarefa fácil. E, claro, é preciso formar equipes colaborativas, garantir um clima favorável, gerenciar mudanças, planejar e avaliar melhorias, entre tantas outras responsabilidades importantes. Esforço e trabalho não faltam!

Mesmo quem conta com o apoio de um bom time pode se sentir só, em certos momentos. Afinal, há decisões que o líder deve tomar sozinho e dilemas que não podem ser compartilhados. Em muitos casos, é preciso lidar ainda com a insatisfação ou a insegurança de algumas pessoas da equipe, situações que aumentam a sensação de isolamento. Para muitos gestores, encarar questões emocionais pode ser a parte mais complicada do trabalho. Mas, felizmente, há treinamentos e ferramentas que podem ajudar, e muito, a superar esses desafios.

Não há quem ocupe cargos de liderança que não se sinta só, em certos momentos. Investir no próprio desenvolvimento e dividir experiências com outros diretores escolares podem ser a chave para uma boa gestão.

A liderança não é necessariamente um dom. É preciso aprender a liderar. Até quem demonstra uma vocação natural para o papel de líder precisa de orientação para usar essa habilidade de maneira efetiva, visando não só os resultados, mas também o bem coletivo. Daí a importância da formação continuada. Só assim é possível aprimorar talentos e cultivar competências para liderar com sucesso.

Priscila Genro, diretora pedagógica do Colégio Anglo Morumbi, participou do Curso de Liderança Escolar do British Council e conta que a troca de ideias com outros gestores foi decisiva para amenizar a solidão. “Criamos uma rede de líderes. Hoje, conversamos, dividimos informações e deixamos de ser tão solitários”, explica. 

A educadora ressalta que o curso foi reflexivo, mas também muito prático. “As dicas, os relatos e as dinâmicas ajudaram muito. Funcionaram como uma luz. Saí de lá com muitos planos para colocar em ação.”

Além de dar suporte emocional, dividir experiências contribui para a formação profissional dos envolvidos, favorece a busca de soluções e promove o compartilhamento das boas práticas. No entanto, para que esse processo traga resultados significativos, ele deve fazer parte de uma projeto de capacitação maior, com uma metodologia sistematizada e um mediador que ajude o grupo a aprofundar suas discussões. Esse é um dos objetivos do treinamento criado pelo British Council para os dirigentes educacionais. 

No Curso de Liderança Escolar, o diretor vai ainda desenvolver e aperfeiçoar habilidades, conhecer ações que favorecem o ensino e a aprendizagem e reconhecer seu estilo de liderança, entre tantos outros tópicos importantes relacionados à gestão educacional. Quanto mais conhecimento e experiências um líder carrega em sua bagagem, mais leve, rica e produtiva se torna a sua jornada. Aprender e compartilhar vivências são a chave para o desenvolvimento pessoal e profissional. 

Veja também