Com roteiro do escritor Frank Cottrell Boyce, o último curta da coleção #ShakespeareLives aproveita a paisagem transcendental da praia de Crosby e as esculturas "Another Place", de Antony Gormley, para criar uma versão moderna e fantástica da peça Conto de Inverno.

Nessa releitura, os papéis foram invertidos. É o "Pai" quem se transforma em pedra, sendo deixado em uma praia de almas esquecidas após sua esposa e sua filha se tornarem obcecadas por tecnologia.

O diretor Carl Hunter falou sobre o projeto:

Frank e eu queríamos manter o espírito do texto original. Conto de Inverno foi a primeira peça de Shakespeare com "efeitos especiais" – escrita não para o teatro a céu aberto do Globe, mas para o Rose, um teatro iluminado por velas, onde ele poderia experimentar com o som e a luz.

Shakespeare foge do seu padrão para chamar a nossa atenção para a passagem do tempo e o modo como ele pode parecer, muitas vezes, imutável. O filme tenta preservar o otimismo e a esperança dos últimos romances shakespearianos. 

Nós dois vivemos perto das estátuas de Gormley em Crosby, e frequentemente caminho pela costa tirando fotos, observando a paisagem e como ela muda ao longo das estações. 

Eu queria capturar o cenário como uma pintura e a natureza é uma excelente cenografista. A peça também é famosa por se passar "no lado costeiro da Boêmia". Mas a Boêmia, claro, não tem mar. Deve ser "outro lugar", parafraseando a instalação de Gormley.

Sobre a coleção de curtas do Shakespeare Lives

O British Council encomendou uma série de filmes inspirados nas obras de Shakespeare como parte do Shakespeare Lives 2016, um programa global sem precedentes que homenageia o trabalho de William Shakespeare e sua influência sobre a cultura, a educação e a sociedade, em comemoração ao 400º aniversário de sua morte. Assista aos outros filmes.