Pioneiro no Canadá, Cripping the Stage foi o evento de encerramento do Cripping the Arts, um simpósio que explorou questões relevantes de acessibilidade, estética e justiça e buscou o desenvolvimento das artes para pessoas com deficiência.

Em uma colaboração com Tangled Art & Disability e Invisible Flash, apresentamos um cabaré totalmente voltado para a inclusão e a acessibilidade no Harbourfront Centre de Toronto, em abril de 2016. Foi maravilhoso incentivar nossos parceiros a adaptar seus espaços, tecnologias, marketing e recursos para receber o público e os artistas com deficiência.
 
A casa lotou, com 250 espectadores no total, dos quais 30 em cadeiras de rodas, 15 com deficiência auditiva e um com deficiência visual. O evento ofereceu total acessibilidade, com audiodescrição completa, interpretação de linguagem de sinais e cuidados especiais para os espectadores. Além disso, o Cripping the Stage recebeu seu público em um ambiente descontraído, criado especialmente para pessoas que aproveitam melhor um espetáculo mais despojado, como indivíduos que estão no espectro do autismo e que têm distúrbios sensoriais, de comunicação e de aprendizagem. O evento foi bem tolerante a barulhos e movimentações durante todo o espetáculo e foi um grande sucesso de bilheteria, com ingressos esgotados!

Cripping the Stage foi apenas o começo de uma dedicação muito necessária a uma programação pensada especialmente para as pessoas com deficiência. Desenvolvemos diversos programas para aprimorar o acesso físico e reduzir as barreiras, mas existe uma questão mais urgente, que é a necessidade e o desejo de criar um novo espaço para artistas com deficiência. Tenho muito orgulho de ter trabalhado com o British Council, o Tangled Art e o Invisible Flash e espero cultivar esse relacionamento por muitos anos.” — Tina Rasmussen, diretora de artes dramáticas do Harbourfront Centre

“Lembro do início da arte feita por pessoas com deficiência. E que cabaré fantástico foi o Cripping the Stage, o espetáculo do ano! A Tangled é muito grata às conexões interculturais que o British Council está nos proporcionando e à forma como isso está contribuindo para desenvolver o nosso setor.” — Eliza Bulmer, diretora artística do Tangled Art and Disability

“Foi uma honra e um privilégio me apresentar no Harbourfront Centre. Todo mundo me acolheu tão bem! Foi fantástico estar diante de uma plateia completamente lotada, a recepção que tive do público foi incrível. Adoraria voltar e me apresentar de novo.” — Laurence Clark, comediante stand-up, escritor e ator britânico

Cripping the Stage foi muito divertido, emocionante, irreverente e, por vezes, perturbador e chocante.  Acho que todos deveriam assistir.” — Ines Buchli, diretora do departamento de artes cênicas da York University

Acompanhe nossa conversa sobre Igualdade, Diversidade e Inclusão nas mídias sociais seguindo a hashtag #WeAreDiverse

Links externos