12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo - Todo Dia / Everyday
Date
Terça-feira, 10 de Setembro de 2019Domingo, 08 de Dezembro de 2019
Location
São Paulo, SP

A proposta curatorial da 12ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo (12ª BIA), sob o título Todo dia (Everyday), propõe destacar o protagonismo do cotidiano – a dimensão mais trivial da realidade – na arquitetura e no urbanismo no século XXI. O poder discreto do cotidiano está em sua capacidade de traduzir o modo como habitamos, utilizamos recursos naturais, e mantemos o espaço, em práticas comuns, que fazem do projeto algo relevante e uma preocupação compartilhada afirmam os curadores desta edição.

Programação

A 12ª BIA consiste em duas exposições abertas ao público: 

Todo dia

Dez equipes, algumas das quais interdisciplinares, foram convidadas para produzir uma rede de dispositivos (intervenções) distribuídos no espaço deste edifício-manifesto. Da esquina do Sesc 24 de Maio ao banheiro, os dez dispositivos se locam em outros espaços comuns do edifício incluindo o térreo, rampas, escada de incêndio, área de convivência e piscina.

Local: Sesc 24 de Maio
Endereço: Rua 24 de Maio, 109, Centro, São Paulo, SP
Período de exposição: de 10 a 29 de setembro de 2019
Horário de funcionamento: terças a sábados, das 9 às 21 horas; domingos e feriados, das 9 às 18 horas.

Arquiteturas do cotidiano

A exposição reúne projetos e experimentos em arquitetura, urbanismo e paisagismo de diferentes escopos e escalas que tentam reimaginar como o cotidiano molda nosso mundo. Uma chamada aberta foi lançada para esta exposição e um júri internacional avaliou 710 inscrições enviadas de 52 cidades do Brasil e 101 cidades de 30 países. Foram selecionados 74 trabalhos, entre eles dois do Reino Unido:

Como vivemos? (How do we live?) 
Johanna Muszbek /Jocelyn Froimovich, University of Liverpool (Inglaterra)

Examinando desde edifícios residenciais banais a exemplares atualmente no mercado, esta pesquisa de quatro anos investiga de perto a paisagem habitacional de três cidades: Santiago (6,54 milhões de pessoas - 641 km²), Londres (8,78 milhões de pessoas - 1.569 km²) e Xangai (24,15 milhões de pessoas - 6,34 km²). Independentemente da localização, faixa de preço ou estilo de vida pretendido, o repertório atual retrata uma semelhança implacável entre os tipos de habitação em todo o mundo. Em visita ao Brasil, as autoras do projeto também participam de um debate no dia 14 de setembro, das 14 às 16 horas, no CCSP.

Tempo extra
muf architecture/art (Inglaterra)

Partindo da lavanderia "extra-ordinária" da Casa de Vidro, antiga residência em São Paulo da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, o coletivo muf architecture/art trabalhará dedicará "tempo extra" aos espaços que tendem a ficar sem projeto uma vez que os requisitos mínimos foram cumpridos. Como parte dessa experiência de “residência na lavanderia”, os membros do coletivo revisitarão projetos anteriores, como um ato de reflexão de pós-ocupação, e convidarão outros arquitetos a fazerem o mesmo. No Centro Cultural São Paulo, os visitantes poderão testemunhar os elementos que servirão de ponto de partida para este trabalho em andamento, e refletir sobre o que fazem do seu próprio “tempo extra” (ou de suas lavanderias).

Local: Centro Cultural São Paulo (CCSP)
Endereço: Rua Vergueiro, 1000, Paraíso, São Paulo, SP
Período de exposição: de 13 de setembro a 8 de dezembro de 2019
Horário de funcionamento: quartas a domingos, das 10 às 18 horas; terças, das 10 às 20 horas.

Entrada gratuita. Mais informações no site www.bienaldearquitetura.org.br e no instagram @bienal_de_arquitetura.

Veja também a programação de palestras e debates em www.iabsp.org.br/bia/