Carrossel performático de Fyodor (Renate Mihatsch/Divulgação)
Carrossel performático de Fyodor ©

Renate Mihatsch/Divulgação

Date
Segunda-feira, 06 de Novembro de 2017 até Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
Local
São Paulo, SP

O Carrossel Performático do Fyodor é uma série de shows individuais independentes – cada artista assinou um acordo para não revelar os detalhes e o significado do seu trabalho para os colegas participantes. Por outro lado, Carrossel é um fluxo de vontade coletiva: mesmo que um trabalho não esteja interligado ao outro, e talvez nem sequer "discuta" com as outras obras, as peças são unidas por um tema, De cabeça para baixo, nesse caso. O Carrossel também é um exemplo puro de arte participativa – sem o esforço dos visitantes, a estrutura não vai girar, de modo que as três estações de bicicleta em torno do Carrossel devem ser sempre ocupadas pelos visitantes. Ciclismo em busca da arte.

Participantes britânicos

Jamie Lewis Hadley

Artista contemporâneo e curador vivendo em Londres. Sua experiência como ex-lutador profissional informa a maior parte de sua pesquisa acadêmica. Completou seus mestrados em Teatro e Performance em 2011. Desde então, continuou apresentando trabalhos de performance que usam o wrestling profissional como ponto de partida para criar obras de arte que exploram noções de dor, resistência, sangue e espetáculo. Jamie também é diretor da Blank Billboard, uma nova empresa de interesse da comunidade dedicada a produzir obras de arte e festivais únicos, com foco em apoiar generosamente os artistas e engajar comunidades amplas em todo o Reino Unido e além.

Natalie Anguezomo Mba Bikoro

As práticas interdisciplinares de Natalie Anguezomo Mba Bikoro incorporam uma síntese de compromissos colaborativos, o desenvolvimento do diálogo da comunidade internacional e políticas corporais através de uma fusão de respostas conceituais no desempenho da arte ao vivo, cinema, arqueologia, arquitetura de guerrilha, literatura e arquivos. Suas práticas derivam do desenvolvimento de uma linguagem criativa através de fisioterapias de câncer em sua batalha pessoal contra leucemia nos anos 1990.

Margarita Osepyan 

Curadora britânica atualmente vivendo em Moscou, é curadora-chefe da Galeria Estatal Solyanka. Margarita tem mestrado em Intermedia e Performance Art da University of Hull e é especializada em representação de corpo em artes ao vivo, corpo versus tecnologia na cultura contemporânea e aplicação de novas tecnologias em todos os gêneros de arte.

Evento gratuito. Classificação indicativa: 16 anos.
Pode conter cenas de nudez, violência e linguagem imprópria.
Veja a programação completa e inscreva-se.