Date
Segunda-feira, 11 de Novembro de 2019 - 16:00Sábado, 16 de Novembro de 2019 - 20:00
Location
Distrito Federal

De 11 a 16 de novembro de 2019, o Favela Sounds (Festival Internacional de Cultura de Periferia) receberá o artista plástico britânico Dreph para uma residência artística no Distrito Federal, chamada "Prefixo Favela: sobre Brixton, Sol Nascente as cores da diáspora". Serão realizadas atividades diversas, como aulas técnicas, debates e uma obra pública com jovens grafiteiros de alta vulnerabilidade social do Distrito Federal. 

Idealizada pela direção artística do festival, a residência é patrocinada pelo British Council, a Oi e o Oi Futuro, por meio do Programa Pontes, lançado para motivar as cooperações artísticas entre Brasil e Reino Unido. A ideia é criar laços entre a produção e a visibilidade das artes urbanas nos contextos brasileiro e inglês, além de estimular o aprendizado de técnicas aprimoradas de pintura para jovens das periferias do DF já interessados pelo grafitti.  

Nome fundamental na arte urbana em Londres, o artista Neequaye Dreph Dsane mantém há décadas uma vasta pesquisa sobre identidade, migrações, raça e diáspora, que se transmutam em grandes painéis pintados nas ruas de Brixton e outros bairros da cidade, retratando figuras de grande responsabilidade no histórico dos deslocamentos humanos em território inglês, conferindo a estes personagens o merecido reconhecimento por suas lutas em prol da população migrante.

A residência “Prefixo Favela” se dividirá entre a apresentação de processo de pesquisa, aulas técnicas, diálogo com a comunidade, pintura coletiva de obra pública na favela do Sol Nascente e debates promovidos pelo artista. A ideia é que Dreph e um grupo de jovens grafiteiros de todo o Distrito Federal a serem selecionados por inscrições (além de jovens interessados na arte do graffiti, moradores do Sol Nascente), realizem pesquisas e encontros coletivos com os primeiros desbravadores dos territórios que geraram a comunidade.

Posteriormente, o artista e os alunos pintarão em muros e fachadas indicados pela associação local de moradores. O artista reproduzirá, portanto, sua metodologia de pesquisa e retratação da diáspora africana no contexto latino-americano, provando que os fluxos migratórios de África para o mundo têm impactos maiores do que acreditamos nos processos de identidade cultural, seja no Brasil, seja no Reino Unido.

 Para participar das atividades da residência "Prefixo Favela", inscreva-se aqui.

Serviço

Prefixo Favela: sobre Brixton, Sol Nascente as cores da diáspora

11 de novembro de 2019 a 16 de novembro de 2019.

Participação gratuita.