Mulher escreve em flipchart. British Council/Mat Wright

O que é o Institutional Skills

O Institutional Skills tem como objetivo apoiar projetos relacionados ao treinamento, capacitação e/ou engajamento comunitário de funcionários e/ou colaboradores de instituições brasileiras que atuem nas seguintes áreas:

  • Agricultura, especialmente voltada à pequena propriedade e baixo impacto ambiental;
  • Ciências sociais para desenvolvimento econômico;
  • Clima e meio ambiente – incluindo mudança climática, tecnologia verde, desenvolvimento sustentável, serviços de ecossistema, escassez de recursos, uso sustentável da biodiversidade e valorização do conhecimento tradicional popular;
  • Doenças infecciosas negligenciadas; 
  • Economia inclusiva – incluindo empoderamento feminino, economia solidária, economia de floresta, fomento ao empreendedorismo, economia criativa e da cultura, com foco em territórios vulneráveis;
  • Ensino de disciplinas relacionadas às Ciências e Matemática na Educação Básica (STEM – Science, Technology, Engineering, and Mathematics), incluindo a popularização das ciências, engajamento comunitário e o ensino fora da escola, com novas metodologias;
  • Transformações Urbanas – incluindo direitos humanos, enfrentamento da violência, moradia, mobilidade, acesso à agua, imigração, inclusão social e redução de desigualdades. 

O projeto proposto pode contemplar a participação de várias instituições parceiras (brasileiras e britânicas), desde que a organização proponente seja líder do processo e responsável pela gestão de todos os parceiros. A proposta deve contemplar parceria com pelo menos uma organização (ou especialista) no Reino Unido. (Exemplos de potenciais parceiros: universidades, organizações sem fins lucrativos, centros de pesquisa, consultores etc.) Os parceiros britânicos devem desempenhar um papel central na concepção e execução do programa.

Propostas selecionadas e início dos projetos

O British Council agradece a todas as instituições brasileiras e britânicas que empenharam esforços na produção de propostas para esta chamada. 

O processo de seleção envolveu uma rigorosa análise acadêmica, metodológica e de critérios para o desenvolvimento, avaliando clareza das propostas, relevância e coerência das atividades para responder às principais questões das áreas de intervenção indicadas. Um painel de avaliação externo ao British Council, composto por pesquisadores de alto nível oriundos das áreas temáticas desta chamada, realizou a avaliação de conteúdo das propostas. As checagens dos critérios formais de elegibilidade e do critério de Assistência Oficial ao Desenvolvimento (ODA) foram realizadas no Brasil e no Reino Unido. 

O British Council agradece especialmente à Unesp, através de sua Assessoria de Relações Exteriores e das Pró-Reitorias de Extensão e de Pesquisa, pela parceria e pela coordenação dos painéis externos de avaliação. 

Lista de Propostas Selecionadas

Título da Proposta Instituição Proponente no Brasil Instituição Parceira no Reino Unido
Learning in Nature: developing an environment of enquiry - Bahia, Brazil
RedSOLARE Brasil (BA) Sightlines Initiative
Training in Audience and Visitor Research Methodologies: developing a socially responsible museum Museu do Samba (RJ) Research Centre for Museums and Galleries (RCMG), University of Leicester
Project the Solidarity Economy in South of Brazil Centro de Assessoria Multiprofissional – CAMP (RS, SC, PR) Christian Aid
Training Program for Public and Social Agents of the Areas of Education, Health and Social Development for Action in Vulnerable Areas, in the City of Rio de Janeiro Associação Cidade Escola Aprendiz (RJ) London School of Economics
Mobilising the Value of Biocultural Collections in Brazil  Jardim Botânico do Rio de Janeiro (RJ, AM) Royal Botanic Gardens, Kew
Strengthening Skills for Fairer Cities Associação Habitat para a Humanidade (PE) Action Aid UK
School of Artisans Instituto Asta (RJ) The International Exchange – TIE
Learning Program for Technological Transfer in Vulnerable Communities in the Brazilian semi-arid  Sebrae Bahia (BA) Aberystwyth University
City Visionaries: improving social entrepreneurship and design skills in NGO operating in Brazilian slums TransLAB – Instituto de Pesquisa em Inovação Social (RS) Brunel University London
Critical Stakeholder Training on Assessing the Potential for Solidary Selective Collection and Inclusive Recycling of Solid Waste Instituto SUSTENTAR (MG) University of Leeds
FA.VELA Resiliente Fundo de Aceleração para o Desenvolvimento Vela – FA.VELA (MG) University of Cambridge
Women's Economic Empowerment  World Vision (RJ) Kingston University
Sowings of Harvesting Rights Cambuci and Açai  Brazilian Institute of Studies and Community Support (SP) School for Social Entrepreneurs – SSE
Environmental and Territorial Management in Indigenous Lands Among the Guarani People in the South and Southeast of Brazil Centro de Trabalho Indigenista (SP, ES, RJ, PR, SC, RS) University College London
Developing Business Skills for a Thriving Inclusive Economy and Forest Conservation in the Amazon  Fundação Amazonas Sustentável (AM) Global Canopy Programme – GCP
The Use of Museums Scientific Collections for Teaching Evolution and Understanding of Environmental Changes from the Ecomuseological Perspective Museu de Ciências e Tecnologia, PUC-RS (RS) Tyne & Wear Archives & Museums
Made in Sampa: accelerating creative and cultural business from vulnerable regions of São Paulo  AdeSampa (SP) Loughborough University
Business for Equity: engagement and capacity building Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social (SP) Institute for Human Rights and Business – IHRB

Contratos serão negociados e assinados até o fim de março de 2016. A assinatura do contrato está sujeita à confirmação do cofinanciamento do proponente. Os projetos devem começar no início de abril de 2016 e serem encerrados até 1º de março de 2017. 

Informações sobre esta chamada e dúvidas

Veja abaixo o vídeo da sessão explicativa online e as perguntas mais frequentes.

Requisitos para candidatura

Esta chamada foi destinada a instituições brasileiras que se enquadrem nas seguintes categorias:

  • Instituições públicas;
  • Instituições da sociedade civil;
  • Museus de ciências; 
  • Jardins botânicos.

O British Council, através do Programa de Desenvolvimento Profissional e Engajamento com Comunidades do Newton Fund, vai cofinanciar no máximo 50% do valor da proposta. O valor do cofinanciamento é de, no mínimo, 10.000 libras esterlinas e, no máximo, 100.000 libras esterlinas.

A organização proponente deve se comprometer a cofinanciar ou obter os recursos de outros parceiros para cofinanciar pelo menos 50% do projeto. Esse cofinanciamento pode incluir contribuições não financeiras, tais como espaço de escritório, pesquisadores alocados ao projeto e custos de gestão, mas não os custos salariais do pessoal permanente ou já existente na instituição(s) beneficiária(s).

Recomendações para esta chamada

Os projetos devem demonstrar uma contribuição positiva para o bem-estar econômico e desenvolvimento social do Brasil, especificamente através do:

  • Aprimoramento das competências científicas, técnicas ou de engajamento utilizadas na concepção e prestação de serviços ou projetos realizados por organizações públicas, da sociedade civil, museus de ciência ou jardins botânicos; 
  • Desenvolvimento de novas habilidades científicas ou de gestão, para melhoria da eficiência dos serviços públicos, metodologias e produtos concebidos e realizados por organizações da sociedade civil, museus de ciência ou jardins botânicos; 
  • Apoio a transferência de tecnologia e conhecimentos para aplicações práticas para uma determinada comunidade; ou
  • Apoio ao ensino de Ciências e Matemática (STEM), especialmente em projetos de educação básica e engajamento com comunidades dentro ou fora das escolas.

É esperado que os proponentes incluam em suas propostas atividades como workshops, cursos ou formações em habilidades específicas (científicas, técnicas, metodológicas, de gestão ou engajamento), troca e transferência de conhecimento, intercâmbio de acadêmicos, mesas-redondas, plataformas online, cursos e projetos de engajamento com a comunidade.

Contribuição britânica

Dependendo do projeto e de seus objetivos, a instituição parceira no Reino Unido pode exercer um papel maior ou menor. Cabe ao proponente explicitar a relevância dessa parceria e como será realizada no âmbito do projeto. Um dos critérios de avaliação (conforme descrito no item 33 do edital) será o valor adicionado pelo parceiro do Reino Unido, cabendo portanto à instituição proponente justificar a relevância desse parceiro ao desenvolvimento projeto. 

O parceiro britânico deve ser indicado já no momento da candidatura. Essa indicação deve ser feita no application form, no campo UK lead partner institution. Caso a proposta tenha mais do que uma instituição parceira no Reino Unido, as demais instituições devem ser indicadas no campo Other UK Parner Institution. A instituição parceira no Reino Unido deve ser contatada diretamente pela instituição proponente brasileira, e deve apresentar uma carta de aceite ao projeto que será anexada ao application form no campo para isso.

A International Unit, instituição parceira do Fundo Newton, pode ajudar organizações brasileiras a encontrar universidades com interesses similares no Reino Unido para seus projetos. Para saber mais, escreva para newton@international.ac.uk, indicando o assunto “Institutional Skills – Brazil call". O e-mail deve ser enviado em inglês. 

Se benéfico para o projeto, as organizações proponentes também poderão buscar parceiros britânicos não acadêmicos, como agências públicas, consultorias de gestão e processos, museus etc.

Custos elegíveis e taxa de câmbio

Os recursos solicitados ao British Council podem abranger os tipos de despesas descritos no item 24 do edital. Considerando essas condições, podem ser solicitados pelo proponente considerando o melhor uso para o projeto em questão, representando até 50% do valor total. O custos de contrapartida deverão ser valorados e incluídos na planilha de orçamento.

A taxa de câmbio para planejamento e envio dos orçamentos deve ser de R$ 5,640. Poderá haver variação no momento do contrato de concessão. 

Critério para avaliação das propostas

Critério transversal para projetos cofinanciados pelo Newton Fund

A proposta deve trazer um benefício social para o Brasil, demonstrando impacto direto ou indireto em populações vulneráveis ou de baixa renda.

Todos os projetos financiados pelo Newton Fund  seguem os critérios da OCDE para investimento tipo ODA (official development assistance, ou assistência oficial para o desenvolvimento). Mais informações no site global do Newton Fund.

Outro critério para a avaliação das propostas será o potencial do projeto para criar relações de colaboração de longo prazo entre as instituições brasileiras e britânicas envolvidas.

Duplicidade de proponente

A instituição brasileira pode ser contemplada como proponente em apenas um projeto, mas pode oferecer contrapartida a outras instituições proponentes.

Elegibilidade de universidades

As universidades e fundações de pesquisa acadêmicas podem contribuir como cofinanciadores nessa chamada, porém não são elegíveis como instituição líder ou beneficiária. 

Principais prazos e recursos

Prazo para envio de propostas: prorrogado até 25 de janeiro de 2016

Notificação de elegibilidade: 29 de janeiro de 2016

Prazo para recursos quanto à elegibilidade: 4 de fevereiro de 2016

Serão aceitos recursos apenas em relação à elegibilidade das propostas, mas não à avaliação de qualidade. Recursos quanto à elegibilidade podem ser enviados para newton@britishcouncil.org.br.

Notificação em relação aos recursos: 15 de fevereiro de 2016

Anúncio das propostas selecionadas: 8 de março de 2016

Início dos projetos: abril de 2016

Se preferir, entre em contato conosco pelo e-mail centro.info@britishcouncil.org.br.

Próximas chamadas

Novas edições do Institutional Skills Development estão previstas para o segundo semestre de 2016. Acompanhe em nosso site as novidades.