Programa Garotas STEM

O programa Garotas STEM busca impactar meninas que, ainda em idade escolar, enfrentam os desafios para seu engajamento nas áreas de ciências.  

Ao desconstruir estereótipos e apresentar modelos inspiradores, por exemplo, o projeto busca dar suporte a profissionais de educação que tenham projetos que incentivem e ampliem a participação de garotas nas áreas das ciências exatas e naturais, engenharias e computação e sejam voltados para alunas de Ensino Fundamental e Médio.  

Objetivos da chamada Garotas STEM

  • Envolvimento de meninas e mulheres na área de STEM 
  • Incentivo a liderança feminina nos projetos  
  • Colaboração com o Reino Unido  
  • Colaboração com espaços não formais de ensino (museus, centros de ciência, ONGs e associações, etc) 
  • Foco em Equidade, Diversidade e Inclusão (pessoas com deficiência, comunidades indígenas ou quilombola, equidade racial). 

Garotas STEM – 2ª edição

Em sua segunda edição, o programa vai selecionar até 30 projetos de incentivo ao envolvimento de meninas e mulheres nas áreas de STEM, com foco em tecnologia, e de colaboração entre escolas, universidades e espaços não formais de ensino.  

Etapas 

1ª ETAPA – OFICINAS PARA PROFESSORES E LÍDERES ESCOLARES

Composta por 4 sessões on-line de palestras para professores e outros líderes escolares, abordou a importância do desenvolvimento de projetos que incentivem a participação de meninas na ciência, além de dicas e orientações em relação à elaboração e gestão de projetos.

Veja os vídeos abaixos para acompanhar a Primeira Etapa do Garotas STEM:

Relembre a 1ª edição do Garotas STEM

Em parceria com o Museu do Amanhã, a chamada financiou 12 projetos já existentes que promovem a participação mais ampla de estudantes do ensino fundamental e médio nas carreiras científicas no Brasil.

A iniciativa visa diminuir a distância entre a academia, a educação básica e a sociedade, aproximando a ciência e o conhecimento científico dos cidadãos e conectando escolas, museus, organizações sociais e instituições de ensino superior. 

Os responsáveis pelos projetos financiados receberam um treinamento em metodologias de ensino de ciência e gênero, organizado pelo STEM Education Hub, que é uma parceria entre King’s College London e British Council.

Conheça os projetos selecionados:

  1. Meninas cientistas: educação, protagonismo e enfrentamento às violências de gênero, Renatha Cândida da Cruz; Instituto Federal de Goiás Câmpus Uruaçu; Centro-Oeste
  2. Cunhantaí: meninas na ciência e tecnologia; Cecília Maria Pinto do Nascimento; Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul; Centro-Oeste
  3. A PRÓ-MAR vai à escola; Karina Vieira Martins; Organização Sócio Ambientalista PRÓ-MAR; Nordeste
  4. Meninas na ciência da computação: despertando vocações através do conhecimento; Josilene Aires Moreira; Universidade Federal da Paraíba; Nordeste
  5. Sarminina cientistas: estimulando meninas do Maranhão para as carreiras de exatas e tecnologia; Kátia Simone Teixeira da Silva de La Salles; Universidade Federal do Maranhão; Nordeste
  6. Meninas na ciência: desenvolvendo o protagonismo e o engajamento das mulheres ribeirinhas; Adriane da Costa Gonçalves; Pólo Universitário de Igarapé-Miri; Centro de Formação Açaí; Norte
  7. Meninas na computação; Patrícia Araújo de Oliveira; Universidade Federal do Amapá; Norte
  8. STEAMS: ciência, tecnologia, engenharia, arte, matemática e sustentabilidade, mecanismos para maior inserção de meninas da rede pública na universidade e integração com alunas da UFPA; Ana Paula Mattos; Universidade Federal do Pará; Norte
  9. Peritech: arte, tecnologia, inovação e robótica na Maré; Ana Carolina das Neves Silva da Hora; Redes de Desenvolvimento da Maré; Sudeste
  10. 30 dias de ciência; Juliana Davoglio Estradioto; Associação Brasileira de Incentivo a Ciência – ABRIC; Sudeste
  11. Akotirene Kilombo Ciência; Claudia Rocha David; Território de Mãe Preta - CoMPaz (Comunidade Kilombola Morada da Paz); Sul
  12. Manna Academy: uma rede de estímulo à participação e à formação de meninas e mulheres para as carreiras de engenharias, computação e microeletrônica.; Linnyer Beatrys Ruiz Aylon; Universidade Estadual de Maringá; Sul.

2ª ETAPA – SUBMISSÃO DE PROJETOS

A submissão de projetos para apreciação do programa Garotas STEM está ATIVA NO MOMENTO.

Envie aqui sua proposta

Projetos de todo o Brasil podem se inscrever na 2ª chamada do Garotas STEM!

O programa Mulheres na Ciência do British Council lança a segunda Chamada Garotas STEM em parceria com a Fundação Carlos Chagas para oferecer apoio financeiro e técnico a projetos já desenvolvidos, há pelo menos dois anos, em escolas, universidades, museus de ciência e organizações sociais que tenham como objetivo a inclusão de garotas nas áreas das ciências exatas e naturais, engenharias e computação.

Capacitação – Entre fevereiro e maio de 2022

Com o objetivo de ampliar conhecimentos sobre processos e ferramentas para incentivar a participação de meninas e garotas em carreiras científicas e tecnológicas em escolas, universidades e projetos da sociedade civil, a formação para líderes dos projetos selecionados na chamada abordará temas como metodologias de aprendizagem STEM, abordagem de ensino inclusiva, divulgação de impacto, colaboração entre escolas e universidades, entre outros.

As atividades da capacitação serão ministradas pelo STEM Education Hub – uma parceria entre o King's College London e o British Council para a promoção da cooperação entre Brasil e Reino Unido nas frentes de pesquisa, formação e inovação que busca incentivar o ensino, aprendizagem e difusão das ciências, voltados à promoção de uma educação de qualidade para todos e todas.

Implementação – Entre fevereiro de 2022 e janeiro de 2023

Implementação do suporte financeiro e dos conhecimentos adquiridos na capacitação pelos líderes projetos selecionados na chamada. 

Saiba mais sobre os requisitos da segunda chamada do Garotas STEM

Inscreva-se na segunda chamada do Garotas STEM

Veja também