A década de 1960 foi de grande efervescência artística e cultural para o British Council no Brasil.

A celebração do quarto centenário de nascimento de Shakespeare fez com que o país recebesse um grande número de montagens das peças do Bardo, como uma exibição de trechos e sonetos de Shakespeare que aconteceu no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1964. Companhias de teatro emblemáticas, como o Old Vic, também trouxeram seus atores ao Brasil para diferentes apresentações. Na ocasião, vieram ao país nomes como Vivien Leigh, Robert Helpman e John Merivale.

No campo educacional, o British Council seguiu com a oferta de bolsas de estudo para brasileiros e promovendo a vinda de professores britânicos para o Brasil, seja em palestras ou conferências, seja para lecionar em universidades locais.

Esta década testemunhou, ainda, um marco nas relações entre Brasil e Reino Unido: a visita de Sua Majestade, Rainha Elizabeth II e de Sua Alteza Real, Príncipe Phillip, às cidades de Recife, Salvador, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. A ocasião entraria para a história como sendo a primeira viagem oficial de um monarca britânico à América do Sul e ao Brasil. 

Entre outras atividades, a Rainha Elizabeth II inauguraria o Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, e as obras da Ponte Rio-Niterói. 

Destaques do período

VEJA MOMENTOS MARCANTES DOS ANOS 1960.

O British Council divulga sua programação cultural no jornal carioca 'Correio da Manhã': peças de Shakespeare em 22 de março de 1964 e a apresentação do London's Festival Ballet na edição de 1 e 2 de maio de 1965. Reprodução da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.
O British Council divulga sua programação cultural no jornal carioca 'Correio da Manhã': peças de Shakespeare em 22 de março de 1964 e a apresentação do London's Festival Ballet na edição de 1 e 2 de maio de 1965. ©

Reprodução da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.

'Diário de Notícias' de 25 de maio de 1968 destaca a vinda da Orquestra Hallé ao Brasil, com 110 integrantes. Reprodução da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.
'Diário de Notícias' de 25 de maio de 1968 destaca a vinda da Orquestra Hallé ao Brasil, com 110 integrantes. ©

Reprodução da Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional.

1960

Junho de 1960

Sir Paul Sinker, diretor-geral do British Council, visita o Brasil para marcar o 25º aniversário da organização. Ele participa de encontros com instituições brasileiras, como universidades e escolas, e também realiza uma conferência na Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa, com o tema The Work of the British Council Througout the World.

17 de Junho de 1960

John Cayton, diretor do British Council no Brasil, participa da inauguração da nova sede da Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa, em Curitiba.

Julho de 1960

Os membros do PEN Club, uma associação internacional de escritores, David Carver e Pryce Johnson, além do escritor Graham Greene, visitam o Brasil e são recebidos pelo nosso diretor John Cayton.

1961

13 de março de 1961

O economista inglês Frederic Benham chega ao Brasil a convite da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e do British Council para participar de conferências no Rio de Janeiro e em São Paulo, onde abordou tópicos como inflação e assistência econômica aos países subdesenvolvidos.

Setembro a Dezembro de 1961

O British Council apoia a realização da VI Bienal de Arte de São Paulo, com pinturas de Peter Lanyon, Merlyn Evans e William Scott, além de esculturas e gravuras de Lynn Chadwick, que também foi a comissária britânica para a realização daquela edição da Bienal. William Scott recebeu o prêmio Shell de aquisição desta edição da Bienal.

1962

Maio de 1962

O Old Vic envia sua companhia teatral para o Brasil, como parte de uma tour pela América Latina patrocinada pelo British Council. Atores britânicos renomados como Vivien Leigh, Robert Helpman e John Merivale realizam apresentações no Teatro Municipal, em São Paulo.

Dezembro de 1962

A exibição de filmes de animação britânicos O Panorama do Cinema de Halas e Batchelor é realizada entre 10 e 15 de dezembro, no auditório do jornal 'O Globo'. Resultado de uma parceria entre British Council, a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e o Itamaraty, a mostra destacava alguns dos principais trabalhos do premiado estúdio de animação britânico Halas e Batchelor, considerado um dos pioneiros em animação no Reino Unido. Na ocasião, os fundadores do estúdio, o casal John Halas e Joy Batchelor, vieram ao Brasil para o evento.

Ao todo, foram exibidos dez filmes do estúdio, como Animal Farm, feito em 1954 e baseado na obra satírica de George Orwell, e The History of Cinema, onde eles imaginam a história do cinema desde os tempos da Pré-História.  Atualmente, os filmes de Halas e Batchelor podem ser vistos online, no website do estúdio www.halasandbatchelor.co.uk

1963

Agosto e Setembro de 1963

Com mais de 100 integrantes, a Phillarmonia Orchestra visita a América Latina a convite do British Council. Ao todo, foram realizados dez concertos no Brasil, na Argentina e no Uruguai, regidos pelo maestro Sir John Barbirolli.

Setembro a Dezembro de 1963

Na VII Bienal de Arte de São Paulo, Lilian Sommerville reprisa seu papel de comissária britânica. Desta vez, o British Council traz ao Brasil pinturas de Alan Davie, gravuras de Keith Vaughn e esculturas e gravuras de Eduardo Paolozzi. 

Além da exposição de obras britânicas na Bienal, o Brititish Council organiza um Festival de Cinema Britânico, em parceira com a Cinemateca Brasileira e a Fundação Bienal, com a exibição de filmes produzidos entre 1929 e 1955, com projeções realizadas no auditório da Bienal, no Parque do Ibirapuera.

Outubro de 1963

O médico J. Gordon Stewart, especializado em oncologia, vem ao Brasil a convite do British Council para participar da III Jornada Brasileira de Cancerologia, em Recife.

Dezembro de 1963

O diretor de cinema inglês John Schlesinger vem ao Brasil dar palestras e participar de conferências sobre cinema, como um seminário An approach to Film Making. Schlesinger foi premiado com o Urso de Ouro do Festival de Berlim, em 1962, por A Kind of Loving, e com o Oscar de Melhor Diretor, em 1970.

1964

Março de 1964

John Horace Parry, vice-chanceler da University of Wales, Cardiff, visita Recife a convite do British Council para realizar reuniões e encontros com represententates de universidades e instituições de ensino pernambucanas.

Abril de 1964

Para marcar os 400 anos do nascimento de Shakespeare, o British Council convida a Shakespeare Theatre Company para apresentações no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Atores como Ralph Richardson e Barbara Jefford, em conjunto com outros membros da companhia, encenam no Brasil Sonho de uma Noite de Verão e O Mercador de Veneza, entre outras peças. A primeira apresentação de Sonho de Uma Noite de Verão, em 22 de Abril de 1964, marcou a reabertura do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, após o fechamento para pintura e troca da fiação elétrica no interior do teatro.

No mesmo mês, um grupo de representantes e reitores de universidades brasileiras viaja ao Reino Unido para estudar e observar as reformas realizadas no ensino superior britânico. Entre os membros da missão estava Eulália Maria Lahmeyer Lobo, a primeira mulher a ter um doutorado em História no Brasil e que, na época, era secretária-executiva do Escritório de Planejamento de Reformas da Universidade do Brasil, conhecida atualmente como Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Maio de 1964

Ainda em comemoração ao quarto centenário de William Shakespeare, o British Council realiza uma série de conferências em sua sede, no Rio de Janeiro, com o tema Who Wrote Shakespeare?. O evento foi apresentado pelo diretor regional do British Council.

Agosto de 1964

Encerrando a celebração do quarto centenário de Shakespeare, Basil Rathbone é convidado para vir ao Brasil representar sonetos e monólogos de Shakespeare no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, durante o II Festival Internacional de Música e Dança. O evento foi realizado pelo British Council em parceria com o Serviço Nacional de Teatro. Nos anos 1940, Basil ficou renomado por representar o detetive Sherlock Holmes em uma série de papéis no cinema.

1965

5 de Janeiro de 1965

Uma exibição de esculturas do britânico Henry Moore é realizada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, ocupando não só as salas do museu, mas também os jardins da instituição. A atividade foi parte da celebração do quarto centenário do Rio de Janeiro.

Fevereiro e Março de 1965

Com o apoio do British Council, do Arts Council England e da Royal College of Art, o Departamento de Relações Culturais do Itamaraty realiza em Londres, no Royal College of Art, uma exibição de pinturas de 60 artistas brasileiros. Entre os pintores que fizeram parte da exibição, é possível destacar Heitor dos Prazeres, Ivan Serpa e Djanira da Motta e Silva.

17, 19 e 20 de Maio de 1965

Em comemoração ao quarto centenário do Rio de Janeiro, o British Council traz ao Brasil a companhia de balé London’s Festival Ballet. Mais de 60 dançarinos realizaram apresentações com música da Orquestra Municipal do Rio de Janeiro, conduzida pelo maestro Donald Elliot. Eles apresentaram a peça teatral holandesa Peer Gynt. Em seguida, a companhia viajou a São Paulo, apresentando-se no Theatro Municipal.

Maio de 1965

O maestro brasileiro Isaac Karabtchevsky é convidado para visitar Londres pelo British Council. Lá, conhece organizações musicais do Reino Unido. 

Agosto de 1965

Lord Denning, do Supremo Tribunal Britânico, visita o Brasil como enviado do British Council para realizar conferências sobre A Evolução do Direito e A Lei e a Vida em Nossa Época.

Setembro a Dezembro de 1965

A VIII Bienal de São Paulo é realizada novamente com o apoio do British Council e com Lilian Sommerville como comissária britânica. São trazidas para o Brasil mais de 15 pinturas de Patrick Heron, além de 31 pinturas e construções de Victor Pasmore. Outros artistas representados nessa edição da Bienal incluem Paul Nash, Francis Bacon e Fleur Cowles. O pintor inglês Patrick Heron recebe a medalha de prata deste ano.

1966

Março de 1966

A companhia de teatro inglesa vem ao Brasil a convite do British Council apresentar quatro peças: The Public Eye, Village Wooing, The Lover e A Slight Ache no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Maio de 1966

Um grupo de reitores universitários de instituições brasileiras viaja ao Reino Unido a convite do British Council para realizar um tour por universidades britânicas. Entre os convidados da ocasião estava Murilo Guimarães, reitor da Universidade Federal de Pernambuco, conhecida na época como UFP.

Julho de 1966

A artista plástica brasileira Dora Basílio realiza sua segunda exposição em Londres, na Zwemmer Gallery, com o apoio do British Council.

Julho de 1966

O professor Mauro Tavares Magalhães, coordenador do Programa Nacional de Pesquisas sobre a Flora do Brasil, retorna ao país após lecionar durante um ano na Universidade de Salford, em Manchester, na Inglaterra, a convite do British Council.

Novembro de 1966

O professor e médico ortopedista J. I. P. James, da Universidade de Edimburgo, vem ao Brasil a convite do British Council para dar um curso sobre ortopedia e técnicas cirúrgicas.

Dezembro de 1966

Os atores Sir John Gielgud e Irene Worth vêm ao Brasil como parte de uma turnê pela América Latina, patrocinada pelo British Council. Os dois fizeram recitais conjuntos, recitando sonetos e trechos de Shakespeare em uma montagem entitulada “Men and Women of Shakespeare” apresentada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

1967

Janeiro de 1967

O maestro Marc Wilkinson, na época, diretor musical do National Theatre de Londres, desembarca em Curitiba para a realização do Festival de Música de Curitiba e do III Curso Internacional de Música-Paraná, que tem o apoio do British Council.

26 de outubro de 1967

Os músicos britânicos Benjamin Britten e Peter Pears se apresentam no Brasil, como resultado de uma colaboração entre British Council e Cultura Inglesa.

Setembro a Dezembro de 1967

Cinco artistas britânicos têm peças exibidas na IX Bienal de Arte de São Paulo: Allen Jones, David Hockney, Patrick Caulfield, Richard Smith e William Turnbull. Richard Smith recebe o Prêmio Itamaraty. Lilian Somerville é a comissária britânica e Alan Bowness integra o painel de jurados daquela edição.

1968

Junho a Julho de 1968

A Orquestra Hallé, uma das mais antigas do Reino Unido, vem a América Latina, a convite do British Council, para uma série de apresentações: duas em São Paulo, duas no Rio de Janeiro e uma em Porto Alegre. Composta por 110 integrantes, a orquestra originária da cidade de Manchester é regida pelo Maestro Sir John Barbirolli e apresenta uma seleção de temas clássicos de compositores como Benjamin Britten, Claude Debussy e Vaughan Williams. O pianista britânico Denis Matthews acompanha a orquestra como solista.

1969

Março de 1969

No Teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, os atores britânicos Barbara Jefford e John Turner apresentam a peça The Labours of Love. A exibição é resultado de uma parceria entre o British Council e a Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa.

Junho de 1969

Também em parceira com a Sociedade Brasileira de Cultura Inglesa, o British Council oferece cursos de recapitulação para professores de inglês, com a presenta de especialistas como Mary Frazer e Geoffrey Broughton, editor do curso Success with English

Agosto de 1969

A convite do British Council, o professor de neurocirurgia Valentine Logue desembarca em Recife para dar um curso sobre tratamentos cirúrgicos relacionados à área de neurocirurgia. A visita de Valentine Logue é resultado de uma parceria entre British Council, Universidade Federal de Pernambuco e a Sociedade de Medicina de Pernambuco.

Setembro a Dezembro de 1969

Participam da X Bienal de Arte de São Paulo os britânicos Anthony Caro e John Hoyland. Desta vez, além da mostra regular da Bienal, o British Council apoia uma atividade em paralelo, a Exposição de Cenografia e Arquitetura Teatral, que também contou com peças do Reino Unido, como uma maquete do novo edifício do Teatro Nacional de Londres, desenhado por Sir Denys Lasdu, que seria inaugurado apenas em 1976.

A intensa realização de peças de teatro e exibições de arte no Brasil, facilitadas pelo British Council, continua nos próximos anos. Siga acompanhando nossa história para saber mais sobre as atividades da década de 1970.