Duas garotas falam com diferentes sotaques em inglês

Explore o imenso mundo dos sotaques em inglês e descubra como eles interferem no exame IELTS. Prepare-se para descobrir os principais sotaques e suas diferenças, para que você possa estar completamente equipado e seguro para enfrentar quaisquer desafios determinados pelas seções de listening e speaking do exame

Inscreva-se no IELTS Brasil: preços, datas e locais de prova

Por que é importante compreender os sotaques em inglês para o IELTS?

A primeira coisa que queremos fazer antes de entrarmos no mundo dos sotaques em inglês é desmistificar se o uso de um ou outro afetará sua pontuação do IELTS. Muitas pessoas geralmente perguntam se é melhor usar o sotaque americano ou britânico, sendo os dois sotaques mais conhecidos, na seção de produção oral.

Entretanto, isso é irrelevante para sua qualificação, pois o importante é pronunciar bem as palavras, conjugar adequadamente os tempos verbais e fazer-se entender, ao invés de preferir um ou outro.

Então, por que é uma questão fundamental para o IELTS? Essa prova é administrada em diferentes países e regiões, o que significa que os avaliadores e os materiais de áudio podem apresentar uma variedade de sotaques.

Portanto, os candidatos devem estar familiarizados com os sotaques para entender totalmente as perguntas e as gravações. Agora que você já sabe a importância deles, vamos analisar os exemplos mais comuns.

1. Inglaterra

É um dos sotaques mais reconhecidos e estudados no mundo, com uma história rica e pronúncia distinta. As vogais tendem a ser alongadas e as consoantes são mais nítidas em comparação com outros sotaques em inglês. Por exemplo:

  • Bath seria pronunciado /bɑːθ/, com uma vogal longa e clara, enquanto em alguns sotaques dos americanos pode soar mais curtos, como /bɑːθ/.
  • Dance seria pronunciado /dɑːns/, com uma vogal alongada na primeira sílaba, em contraste com /dæns/ em alguns sotaques americanos.

As diferenças na pronúncia são observadas de certas consoantes, como o “r”. Nas palavras car (/kɑː/) ou park (/pɑːk/), o “r” tende a ser mais suave e menos pronunciado. Essa sutileza é característica e contribui para o seu som elegante e melodioso.

Com relação ao “t”, que é algo que se destaca nesse sotaque, sua pronúncia varia. Se estiver no meio de uma palavra ou no princípio de uma sílaba, é pronunciada de forma clara e nítida, como em table ou top. No entanto, quando está no final ou seguido por outra consoante, tende a ser pronunciada de forma mais suave ou omitida em alguns casos, como em butter ou little.

Por outro lado, existe a chamada received pronunciation, que é o inglês “standard” da BBC e da monarquia. No entanto, há muitas variações de dialetos, por exemplo, em Liverpool (Scouse), Newcastle, Yorkshire, Londres (Cockney), entre outros.

2. Irlanda

O primeiro a notar é que a pronúncia é rotica, ou seja, que tem uma forte ênfase no “r” em palavras como hard.

Além disso, tem características distintivas, como a vocalização das consoantes e uma entonação peculiar. As consoantes podem tornar-se mais semelhantes as vogais, especialmente no final das palavras, e o th” frequentemente suavizado para um som similar ao “t” ou ao “d, por exemplo, that é pronunciado como dat.

Igualmente, o som “ch” é predominante em palavras começadas por “t, como tuesday que seria chuesday. Vejamos alguns exemplos gerais:

  • How are you? pode soar mais como “Hao ar yee?” com um ritmo distintivo.
  • That’s a lovely day today poder ser pronunciado como “Dat's a luv-lee dey t'day", com uma suavidade nas vogais e uma leve aspiração em algumas consoantes.
  • Ireland pode soar mais como “Aar-land", com uma ligeira modificação na pronúncia do “i”.

Estas particularidades dão ao inglês irlandês a sua própria identidade sonora dentro da diversidade linguística da língua.

3. Escócia

O sotaque em inglês escocês é muito peculiar, já que é considerado um dos mais difíceis de entender, é caracterizado por ser rótico. Por exemplo, é visível em palavras como car e park.

Além disso, as vogais podem soar mais fechadas ou arredondadas e algumas consoantes são suaves ou aspiradas. Por exemplo:

  • O "wh" em what é pronunciado como um "hw".
  • House é pronunciado "hoos", onde o "ou" soa mais como um "oo" curto e o "se" final é pouco pronunciado.
  • Night pronuncia-se "nicht", em que o "i" soa como um "ee" curto e o "gh" é praticamente omitido.
  • Brother pronuncia-se "bruther", em que o "o" soa mais como um "u" curto e o "th" é suavizado.
Duas garotas caminham na universidade e falam

4. Austrália

Além da Austrália, esse sotaque se encontra em algumas partes da Nova Zelândia. É caracterizado pelo tono melódico e a pronúncia de certas vogais, como o son “i” que geralmente é pronunciado “oi”. Por exemplo, a palavra bike pode soar /boik/, e like /loik/.

Da mesma maneira, o sotaque da Austrália não é rótico, dito de outro modo, a “r” dinal das palavras tende ser menos pronunciada ou inclusive omitida. Por exemplo, em car ou far, a "r" poderia ser pronunciada ou desaparecer completamente, dando lugar a uma pronúncia mais suave e fácil.

Outra particularidade é a pronúncia dos ditongos. Por exemplo, /aɪ/ em palavras como time tende prolongar-se e pode soar mais como /aːɪ/.

5. Canadá

O sotaque canadense também tem suas próprias características distintivas, como a pronúncia de certas vogais e o ritmo de fala. Em algumas regiões do leste, as influências francesas na entonação são encontradas. Nesse caso, existe o uptalk, que se refere a uma entonação ascendente no final das frases.

Um ponto importante é a pronúncia de certas vogais. Por exemplo, o “ou” nas palavras about ou house tende a ser pronunciado de maneira mais arredondada, similar ao francês. Assim, ele pode soar como /əˈbaʊt/.

Outra característica é a pronúncia das consoantes, como o “t” nas palavras water ou better, que pode soar suave ou até mesmo ser omitido em determinados contextos, resultando numa pronúncia mais relaxada e fluida.

6. Estados Unidos

Continuamos com um dos sotaques em inglês mais icônicos: o sotaque americano. Como no Reino Unido, ele é dividido em sotaque padrão e regionais.  Com relação ao primeiro, aqui estão algumas das suas características:

  • A pronúncia é mais nasal.
  • A vogal “a” é pronunciada curta em palavras como cat e man.
  • O “r” no final das palavras tende a ser mais acentuado e pronunciado em comparação com alguns sotaques britânicos, como em car (/kɑːr/) ou park (/pɑːrk/).
  • Outro ponto distintivo é a pronúncia de certas consoantes, como o “t” em water (/ˈwɔːtər/) o better (/ˈbɛtər/), que muitas vezes é pronunciado de forma mais suave ou até mesmo ser omitido em certos contextos. Também pode soar como uma d (wadder y bedder).
  • Há uma entonação diferenciada e um ritmo de fala mais rápido em comparação com alguns sotaques britânicos, o que pode dar ao inglês americano um som enérgico e dinâmico.

Passando para as variações regionais, as principais incluem:

  • Sul: caracterizado por um ritmo relaxado e pronúncia distinta de certas vogais e consoantes. Por exemplo, o “a” em bath soa como /æ/ em lugar de /ɑː/, e o "r" no final das palavras tende a ser mais suave e até mesmo omitido em alguns casos.
  • Nordeste: Nova York, por exemplo, é caracterizada por uma pronúncia rápida e uma rede de palavras, normalmente reduzidas. Em Boston, certas vogais, como o “a”, podem soar mais alongadas, como em car (/kɑː/).
  • Meio-Oeste: o sotaque tende a ser mais neutro em comparação com outras regiões. Entretanto, há certas características peculiares, como a pronúncia da vogal “a, que pode soar curta e plana em cat (/kæt/).
  • Oeste: especialmente na Califórnia, é possível encontrar um sotaque associado com a indústria do entretenimento. Esse sotaque é menos marcado em termos de características fonéticas específicas, mas é geralmente é caracterizado por um ritmo relaxado e uma entonação distinta.

7. África do Sul

O sotaque sul-africano tem influências linguísticas de vários dialetos africanos, bem como do inglês britânico e do holandês. Ele se caracteriza por uma pronúncia distinta de certas vogais e consoantes e uma entonação peculiar. Por exemplo:

  • A palavra bus. Em alguns casos, a vogal “u” pode soar mais próxima de /ʌ/ em vez de /ʊ/, o que resulta em uma pronúncia aberta e curta. Por tanto, bus soa mais como /bʌs/.

Da mesma forma, há uma pronúncia diferente de certas consoantes, como o “r” no final das palavras, que pode ser mais suave ou até mesmo omitido em alguns casos. Ademais, a entonação e o ritmo de fala podem variar conforme a região e a influência de outros idiomas, como o africânder e as línguas africanas.

Como se preparar para os diferentes sotaques em inglês ao realizar o IELTS?

Para se familiarizar com os sotaques em inglês e melhorar a compreensão auditiva, pode seguir estas dicas:

  • Escute uma variedade de materiais de áudio: isso inclui programas de TV, filmes, podcasts e entrevistas on-line.
  • Praticar com materiais de preparação para o IELTS: use livros e recursos on-line que oferecem exercícios de compreensão auditiva com uma variedade de sotaques, como os proporcionados pelo British Council.
  • Faça sessões de conversação com falantes nativos, isso lhe dá a oportunidade de interagir com pessoas que têm sotaques diferentes e o ajuda a se acostumar com a variedade de pronúncias.
  • Faça exames simulados: pratique com amostras de testes do IELTS que incluem gravações de áudio de diferentes sotaques para se familiarizar com o estilo e a velocidade da fala.

Por tanto, ao mergulhar em outras culturas e sotaques, você estará mais bem preparado para o dia do exame.

Informações sobre locais, taxas e cursos de preparação para o IELTS